Código da Vivência

domingo, 13 de setembro de 2009

A Festa das Pessoas!

Já lá vai mais de uma semana, mas não queria deixar passar a oportunidade de partilhar por aqui, a vivência de mais uma edição da Festa do Avante. Este ano, na companhia de um grupo de malta fantástica, tive o privilégio de viver a Festa por “dentro”. Graças ao Filipe, foi-me permitido entrar no recinto algumas horas antes da abertura oficial e constatar a azáfama dos milhares de pessoas ligadas à organização naqueles instantes que antecederam o momento de franquear as portas à multidão, bem como, após o fecho no último dia, o ambiente de festa após a Festa, madrugada dentro, daqueles que, durante várias semanas e também nos dias da Festa, abdicaram do seu descanso e do merecido momento de desfruto do evento que tanto ajudaram a montar, para se ocuparem do exercício de uma imensidão de tarefas que os absorveram até à exaustão. No entanto, a convicção de que o seu partido continua a organizar um dos maiores e melhores (senão mesmo o maior e melhor!) eventos de cultura e animação do país, transforma o cansaço dos militantes em energia e optimismo para o ano que se segue.
Tentar descrever a Festa do Avante nestas linhas seria uma tarefa ingrata para mim e injusta para as mais de 7.500 pessoas (!), a grande maioria de forma voluntária, que colocam esta Festa de pé. Das várias edições em que me foi permitido estar presente, tenho de reconhecer que nenhuma me desiludiu. Os anos passam e fico com a convicção que a Festa está cada vez melhor e maior. Melhor na diversidade e na organização. Maior no número de visitantes, sobretudo, jovens.
O PCP está de parabéns pelos excelentes três dias que proporciona, todos os anos, a quem visita a Quinta da Atalaia no primeiro fim-de-semana de Setembro.
A edição deste ano prometia e não defraudou! Na Sexta-Feira, destaco a Grande ópera, presenciada por dezenas de milhares de pessoas. Foram, sensivelmente, duas horas e meia dum espectáculo sublime! Deixo aqui um “cheirinho” encontrado no youtube.
No Sábado, gostei bastante do concerto dos Blind Zero, mas foram os Clã a “estrela-maior” deste dia no Palco 25 de Abril. No Domingo, os Peste & Sida puxaram bastante pela assistência, mas foram os Ska P que “partiram a loiça toda”. Que grande concerto que esta banda do bairro operário madrileno de Vallecas proporcionou. Um recital de ska de intervenção contra o capitalismo, o imperialismo e a guerra. Fiquei surpreendido com a adesão em massa a este concerto de muitos milhares de jovens. Impressionante ver tanta gente a vibrar com as músicas de uma banda de tão forte cariz ideológico. De referir, em jeito de curiosidade, a actuação do Grupo Folclórico de Esgueira, no Domingo à tarde, no Palco Arraial.
Mas a Festa do Avante é muito mais do que um festival de música. Além dos concertos de vários géneros musicais, bandas e sons de todo o mundo, tem teatro, cinema, debates, fóruns, feira do livro, do disco, da ladra, espaços de gastronomia regional e internacional, ciência, desporto, artesanato, bienal de artes plásticas, etc… E, claro, a componente política que, legitimamente, o PCP lhe confere. Acho ridículo que se tente ocultar a relevância da Festa do Avante. Independentemente das opções político-partidárias de cada um, a Festa do Avante, pela sua dimensão social e cultural, é uma festa do povo para o povo. Merece ser visitada por todos. Novos e velhos. Sem preconceitos.

2 Comments:

At segunda-feira, setembro 14, 2009, Blogger filipe guerra disse...

São muito gratificantes as tuas palavras. Obrigado!

 
At sexta-feira, setembro 18, 2009, Blogger Su disse...

Já soube que o Avante foi o sucesso de sempre. :) Sorte para ti que pudeste ouvir tão boa música e pelos vistos desfrutar do seu melhor.

*

 

Enviar um comentário

<< Home

Estou no Blog.com.pt