Código da Vivência

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

4 anos...

Aos dezassete dias do mês de Fevereiro de 2006, a minha avó deixou-nos. Apesar de algumas complicações de saúde que a atormentavam, estava longe de imaginar que nos deixaria tão precocemente.
-
Esta noite, sonhei com ela. E neste sonho, lá estava ela, como sempre, preocupada comigo. E se duvidas ainda tivesse, certamente que as teria dissipado. As pessoas que nos marcam e que nos são queridas não morrem, porque habitam em nós.
-
A imagem que escolhi para ilustrar estas linhas é de Cabanões, o lugar da freguesia de Travassô, do qual era natural a minha avó, onde fica A Fonte.

3 Comments:

At quarta-feira, fevereiro 17, 2010, Blogger AVC disse...

Continuam a habitar, sim, simplesmente em planos (chamemos-lhe assim)que não são perceptíveis à maioria das pessoas.

A sua avozinha não morreu, verdadeiramente. Vai ver, um dia, Nuno, como se recordará da forma maravilhosa como tudo está construído, embora não pareça.

Um abraço.

avc

 
At quinta-feira, fevereiro 18, 2010, Blogger Sweet About Me disse...

:)*

 
At sábado, fevereiro 20, 2010, Anonymous florbela barreto disse...

Pois é Nuno, tb eu me lembro muitas vezes da Tia Clarisse. Ela deixou-me/nos muito boas recordações. Hoje fui visitá-la e dar-lhe flores da cor que ela mais gostava - amarelo.
beijinho grande

 

Enviar um comentário

<< Home

Estou no Blog.com.pt